Programa Honda Conduz



O Programa Honda Conduz foi criado em 1997 e é baseado em um atendimento exclusivo voltado às pessoas com deficiência (PcD). Sua finalidade é oferecer veículos com isenção parcial de impostos, como rege a Lei 8.989, de 24 de fevereiro de 1995. A iniciativa inclui o treinamento das equipes de vendas, orientações com relação às isenções e informações detalhadas sobre a preservação da garantia oferecida.



1: Reúna os exames médicos que comprovem a patologia e um relatório assinado pelo médico responsável do Detran concluindo o diagnóstico.
2: O condutor ou responsável deve agendar uma visita a uma clínica do Detran para a emissão do Laudo Médico necessário para dar início ao processo de isenção.
3: Com o laudo médico do Detran, é hora de escolher uma autoescola especializada em PcD para apresentar o laudo do seu médico particular , com a descrição do tipo de patologia e o código do CID para fazer as aulas obrigatórias para obtenção da CNH especial.
4: Exige documentações como requerimento de pedido de isenção de IPI fornecido pela Receita Federal, laudo médico e CNH especial e cópias autenticadas pelo Detran e etc. Consulte as exigências.
6: Esta isenção só será encaminhada quando o veículo zero ou usado estiver devidamente documentado em nome da pessoa portadora de deficiência física. É necessário encaminhar os documentos ao posto fiscal da Secretaria da Fazenda da área de sua residência.




São considerados condutores pessoas com deficiência que estão aptas a conduzir o veículo, tendo ele equipamentos especiais ou não. Entre os equipamentos disponíveis estão: transmissão automática e direção com assistência elétrica ou hidráulica.


Pessoas com deficiências física, mental, visual ou autismo, incapacitadas a conduzir veículos. Para ter o benefício, o PcD pode adquirir o carro com isenção de impostos por conta própria ou por meio de um tutor legal que deve ser indicado no Detran. Neste caso, a compra do veículo deve ser faturada em nome da pessoa com deficiência que pode indicar até três condutores.



-Doença neurológica ou degenerativa como mal de Parkinson, paralisia cerebral, síndrome de Down, AVC (Acidente Vascular Cerebral) e AVE (Acidente Vascular Encefálico), vítima de talidomida e esclerose múltipla.
-Paralisia como triplegia, triparesia, monoplegia, monoparesia, paraplegia, tetraplegia, tetraparesia.
-Pessoas com ausência ou má-formação de membro (como nanismo, amputação, encurtamento de membros ou mastectomia).
-Doença que prejudique a mobilidade de braços e ombros como túnel do carpo, bursite e tendinite crônica.
-Problemas de coluna: escoliose acentuada, espondilite anquilosante e hérnia de disco.
-Neuropatias diabéticas, hepatite C, HIV hemofilia, câncer e cardiopatia grave.
-Comprometimento em nervos e ossos como artrite reumatóide, artrose e artrodese.
-Deficiência visual com campanha visual menor que 20º e acuidade visual menor 20/200 (índice de Snellen).

No caso de deficiências severas que impossibilitem a condução, um membro da família torna-se representante legal e passa ter direito ao desconto.

  • Solicite seu ORÇAMENTO

Caro cliente, para sua segurança, seguem algumas orientações sobre a tratativa do Grupo Hayasa em relação à compra e venda de veículos...continue lendo.